Ataque de cães matam 23 criações em fazenda de Capim Grosso

Ataque de cães matam 23 criações em fazenda de Capim Grosso

Desde 2014 que o Jornal Folha Regional vem relatando as perdas de fazendeiros e agricultores por conta de ataques de cães aos seus rebanhos, solicitando do poder público ações que efetivamente contribuam para a diminuição destes ataques. Em várias reportagens o periódico mostrou ruas lotadas de cães e apontou medidas que segundo especialistas poderiam ser tomadas para solucionar ou amenizar o problema, como a criação de campanhas e mutirões de castração  para que diminua a proliferação destes animais. Uma das ações que poderia ser tomada era a criação de um Consórcio entre as cidades vizinhas para a construção de um canil, onde esses animais seriam castrados e cuidados por associações, mas existe a resistências de alguns gestores por acreditarem que munícipes de outras cidades, tragam esses animais e soltem no determinado município.

 

A prefeitura de Capim Grosso em 2019 fez algumas ações mas de forma tímida, por conta da pandemia e outras questões o projeto não foi levado à frente em 2020, tendo apenas ACAPA, uma associação que cuida de animais de rua realizando ações pontuais pois a mesma não dispõe de verbas e o trabalho se dá voluntariamente.     

Como o poder público não fez o deve de casa fazendeiros amargam mais prejuízos e mais animais vem sendo mortos e maltratados, por um lado os fazendeiros tentam se defender atacando os animais o que não resolve o problema, por outro os próprios donos abandonam animais nas ruas o resultado disso é mais animais soltos e mais perdas como relatou o radialista Arnaldo Silva em seu programa na Transbrasil, o mesmo fez um relato das cenas que presenciou em um vídeo enviado a redação do Programa na Edição da tarde, Veja aseguir.

 (Revoltante: moradores relatam cães sendo feridos e mortos a tiros em Capim Grosso)

O Jornal da Transbrasil FM, edição da tarde, desta quinta-feira, 14 de Janeiro, de 2021, recebeu em forma de vídeo, durante sua programação, mais uma denúncia de ataques contra animais da Caprinovinocultura, em uma das cenas de maior perplexidade dos últimos anos, que não só atinge os animais, mas toda a produção de uma região, que buscou na criação desse tipo de animal, um caminho novo para vencer as adversidades frente a criação de gado.

As mortes do tipo vêm se arrastando há anos em vários pontos da nossa região, e mesmo diante dos registros e alertas, o silêncio das autoridades frente ao grave problema, segue predominado e contribuindo para gerar perdas e grandes prejuízos incalculáveis, para a Agricultura Familiar, bem como para o fortalecimento da economia local e regional. Capim Grosso, Caém, Junco de Jacobina, São José do Jacuípe, Gavião dentre muitas outras localidades, o grito é de socorro em torno dos ataques e dos enormes prejuízos.

O vídeo em “destaque”, registra o ataque de cães, desta vez na Fazenda Lajedinho, município de Capim Grosso. Os animais mesmo em um espaço murado e acompanhado pelo proprietário da fazenda e seus colaboradores, os cães pularam o espaço, tendo como resultado a morte de mais de vinte e três criações.

Outro grave problema que vem sendo registrado em Capim Grosso e certamente em outros pontos da região, gira em torno de maus tratos contra cães e gatos. Animais envenenados, agredidos, mortos, dentre outras situações, vem gerando revolta e gritos de todos os tamanhos do grupo que representa os animais abandonados da cidade, elevando ainda mais a responsabilidade das autoridades, que precisam se manifestar em busca de soluções, para os graves problemas.

Mortes de animais da Caprinovinocultura x mortes e agressões de animais que vivem perambulando pelas ruas da cidade. Uma disputa que tem como resultado, a derrota de uma sociedade inteira.

Redação Fr Noticias com informações Aranaldo Silva da Transbrasil

Fonte: https://lsnoticia.blogspot.com

Quixabeira FM